Publicado em 14/03/2017 17:36:27    

Sanesul investe em tecnologia para coleta de dados

A Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul está modernizando seu sistema de coleta de dados dos processos de produção e distribuição de água.

Funcionário em trabalho com novo coletor de dados

A Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul está modernizando seu sistema de coleta de dados dos processos de produção e distribuição de água. Todos os dias as instalações operacionais são monitoradas e as informações sobre a produção são anotadas manualmente por funcionários da Sanesul. Após feito esse trabalho, os dados são digitados e enviados para uma central de informações.

Para otimizar esse trabalho, a Sanesul está implantando um coletor digital de dados operacionais. Ou seja, o funcionário da empresa vai registrar todas essas informações diretamente em um aplicativo instalado em um smartphone e ainda fotografar os dados para verificar e comprovar as informações. 


Logo após inseridos os dados, o aplicativo faz rapidamente, no próprio local, uma crítica e verifica se os dados adicionados estão dentro dos parâmetros esperados.

Novo sistema em fase de teste

Caso as informações acusem alguma anomalia, é exigido que sejam checadas as informações. Em seguida, todas as informações são disponibilizadas em um banco de dados da Sanesul, fazendo com que todos os supervisores das unidades, os respectivos gerentes regionais e a sede da empresa tenham acesso rapidamente a essas informações. 


“Esse sistema aumenta ainda mais o grau de confiabilidade da informação, otimiza o processo, pois toda a empresa fica sabendo simultaneamente desses dados, auxiliando na prevenção de um possível desabastecimento”, explica o gestor de processo de distribuição de água da Sanesul, Sérgio Antônio Pacheco, um dos idealizadores do projeto.


Esse novo sistema está em fase de teste primeiramente em Dourados. A ideia é a de que seja implantando futuramente em todas as cidades operadas pela Sanesul. “Nossa equipe está treinando os funcionários que irão utilizar esse aplicativo. Fizemos vários testes de campo e os empregados conseguiram utilizar bem o aparelho. Falta somente fazermos pequenos ajustes”, disse Pacheco.

 



Acom/Sanesul